Caros Leitores, desde a sua criação o Blog Xapuri News, o intuito sempre foi de ser mais um espaço democrático de noticias e variedades, diretamente da Princesinha do Acre - Terras de Chico Mendes - para o mundo, e passará momentaneamente a ser o instrumento de divulgação das Ações da Administração, Xapuri Nossa Terra, Nosso Orgulho, oque jamais implicará em mudança no estilo crítico das postagens.

segunda-feira, 30 de abril de 2012

Vereador de Rio Branco Rodrigo Pinto surta e destrói carro de suposto “ricardão” – Veja o vídeo


O ciúme teria sido o motivo que levou o vereador Rodrigo Pinto ( PMDB) a surtar e ter ataque de fúria. Ele destruiu, a murros e pedradas, um veículo Honda, modelo Civic, preto, placa NAB3177, de propriedade do filho do vereador Juracy Nogueira, que não teve seu nome revelado. Naquele momento, o  proprietário estava com a esposa na maternidade Bárbara Heliodora.
Pinto acreditava que aquele era o carro do suposto “ricardão” e que sua esposa, Ítala Rocha, estaria com ele no interior do veículo. Como o veiculo tem vidros fumê, o vereador não conseguia ver que o carro estava vazio. Enquanto batia nas portas e laterais do carro, ele esbravejava e dizia que a mulher estava lá com o seu padrinho.
Depois de certo tempo batendo no carro, Pinto parte para a destruição e quebra os vidros se utilizando de algumas pedras. A cena todo foi presenciada por populares que resolveram chamar a polícia e documentaram toda a cena em vídeo (Veja abaixo).
"Ele batia no carro e dizia: isso aqui é uma simulação do que eu vou fazer com a cara dela", revelou uma das pessoas que presenciou o fato.
A chegada da polícia, no entanto, não acalmou Rodrigo Pinto. Por ser lutador de jiu-jitsu, ele deu certo trabalho aos policiais, que tiveram de usar da força para detê-lo. Os militares tiveram que algemá-lo. Mesmo assim, ele insistia em afirma que sua mulher estava no porta-malas do carro. Os bombeiros foram acionados para abrir o carro, oportunidade em que foi constatado que ali não havia ninguém. “Tivemos que abrir porque ele disse que poderia haver uma pessoa no porta-malas”, explicou um dos policiais que atendeu a ocorrência. Pinto prosseguiu e passou a afirmar que a sua mulher estaria em outros carros nas proximidades.
Nada foi possível convencer Rodrigo Pinto, que continuava transtornado. Ele foi levado para a Delegacia de Flagrantes, onde teria quebrado a porta do banheiro. Após o novo surto, foi levado para o pronto-socorro da capital. Segundo informações colhidas no local, o vereador peemedebista teve que ser sedado.
A pedido da família, os proprietários do veículo destruído não registraram a ocorrência. Até o fechamento dessa reportagem, não se tinha notícia se Rodrigo Pinto teria encontrado a esposa, muito menos se ela estava realmente com um amante, como Pinto teria afirmado.

segunda-feira, 23 de abril de 2012

Osmarindo se defende de acusações de crime ambiental através de nota enviada à emprensa


Através de nota enviada à emprensa, Osmarindo se defendeu de acusações de crime ambiental, segundo ele arquitetadas contra ele. Segue, abaixo, na íntegra a defesa que  "ambientlista" encaminhou à imprensa:

"Nessa última semana foi destaque na imprensa acreana a apreensão de madeira realizada em minha colocação na RESEX Chico Mendes por fiscais do ICMBIO, em conjunto com funcionários da prefeitura de Brasiléia, acompanhados pela Polícia Federal. Chamou-me a atenção a quantidade de imprecisões que pude identificar nessa cobertura jornalística. A começar pelo fato de terem se referido a mim como “ambientalista”, coisa que nunca fui, e como “ex-assessor” de Chico Mendes, fazendo parecer que, ao invés de liderança de um movimento social, Chico tenha sido mais um desses políticos que se cercam de amigos e parentes a quem distribuem cargos de confiança. 

Na verdade, de Chico Mendes fui companheiro na luta pela permanência dos seringueiros nas terras das quais estávamos todos sendo expulsos naquela época (processo que, ao que tudo indica, segue acontecendo em toda a Amazônia, incluindo o Acre). Quando nosso movimento ganhou repercussão nacional e internacional, vieram nos dizer que estávamos lutando pelo meio ambiente. Num primeiro momento, não sabia do que se tratava essa tal de ecologia, pensei que talvez fosse uma “sobremesa”. 

Para mim e para os demais, incluindo não só Chico Mendes, mas a outra centena morta pelo latifúndio, nossa luta tinha mais em comum com os sem terra do sul do país do que com que essa conversa de salvar a floresta pra conter o aquecimento global. Queríamos a floresta em pé, mas com os seringueiros morando nela, tirando dali seu sustento, colocando seu roçado, caçando, pescando e derrubando madeira pra suas necessidades do dia-a-dia (carvão pra cozinhar, tábuas pra fazer casa, estaca pra fazer cerca, etc.).

Para isso elaboramos a proposta de criação das Reservas Extrativistas, como uma forma de Reforma Agrária adaptada às necessidades dos Povos da Floresta, inspirada também na luta dos indígenas pela demarcação de seus territórios. Participei de todo esse processo, estive diante do presidente José Sarney quando ele assinou o decreto de criação da RESEX Chico Mendes. Foi uma vitória do nosso movimento. Tínhamos nosso pedaço de terra e autonomia pra decidir como usá-lo, de acordo com o plano de utilização feito com nossa participação, conforme nossas tradições e necessidades.

Mas o tempo passou e perdemos essa autonomia. Quando foi criada a lei do Sistema Nacional de Unidades de Conservação, o controle da RESEX passou para um Conselho Deliberativo onde opinam muitos técnicos e outras pessoas que não vivem na Reserva e, ao que parece, não enxergam com bons olhos nossa permanência na floresta. A sobrevivência do seringueiro, do trabalhador extrativista, não é mais a preocupação central. Pelo contrário, de defensores da floresta, de mártires que impediram o avanço das grandes pastagens, lutando contra as queimadas e o corte raso, passamos a criminosos ambientais. Porque a acusação feita a mim é apenas mais um capítulo da batalha que vem sendo travada entre os moradores da RESEX e a legislação criminalizadora, imposta contra nossas práticas, aplicada sem dó nem piedade pela fiscalização truculenta do ICMBIO. 

Qualquer jornalista minimamente interessado em trazer a público a situação pode entrevistar extrativistas que se sentem intimidados, humilhados, perseguidos pelos funcionários desse órgão que, pra nossa desgraça, recebeu o nome de nosso companheiro Chico Mendes. Esses fiscais mostram suas armas como ameaças veladas, mas vêm a público, conforme já fui divulgado pela imprensa, afirmar que estão sendo ameaçados de morte.

A propósito, o fiscal que apreendeu a madeira em minha colocação já me denunciou no passado à Polícia Federal, alegando que eu havia afirmado, em uma Assembleia na Associação do Seringal Humaitá, que iria “levá-lo pra cova”. Todas as testemunhas ouvidas pelo delegado afirmaram que eu não havia feito essa ameaça, mas que havia afirmado que qualquer multa aplicada pelo ICMBIO “os moradores da RESEX vão levar pra cova”. Simplesmente porque não têm dinheiro para pagá-las! O mesmo fiscal fez outra denúncia à Polícia Federal, afirmando que eu sou servidor público (o que seria usado para questionar minha permanência na RESEX). Novamente, a alegação se mostrou sem fundamento.

Como há uma série de pessoas insatisfeitas com a atuação da fiscalização do ICMBIO, estou encaminhando o relatório de meu caso e outros para que esse órgão abra uma sindicância, pra apurar se a atuação de seus funcionários está de acordo com a legalidade (que eles tanto afirmam defender). Espero que a imprensa também acompanhe essa sindicância, com o mesmo interesse que demonstrou em relação à denúncia feita contra mim.

Em relação a esta só posso afirmar que é baseada em suposições falsas. O fiscal afirma que eu estava vendendo a madeira a marcenarias, o que não pode provar, porque não é verdade. Dos 25 metros cúbicos apreendidos, em torno de 10 a 15 estavam na forma de blocos, o restante na forma de estacas, para cercas. Estavam na beira do ramal e eu pretendia levá-las na zorra (carro de boi) até perto de casa, onde ia transformá-las em tábuas pra reformar minha casa, que está deteriorada, fazer uma cozinha e construir uma casa pra minha mãe, que mora na cidade, mas quer voltar para o seringal. 

Ao contrário do afirmado pelo fiscal do ICMBIO, a madeira apreendida não estava escondida. Eu mesmo mostrei pra ele a localização na primeira vez em que esteve em minha casa. (No dia da apreensão – que pra mim é sentida como um verdadeiro roubo – eu estava na cidade, como era de conhecimento do fiscal, e fui informado sobre a operação por jornalistas que vieram me procurar para dar entrevista). Eu tinha marfim pra fazer o assoalho e cedro para as paredes e cobertura, porque tem mais durabilidade, outra madeira ia estragar em seguida. Pra estaca tinha tarumã. 

Em geral, a gente usa árvores que estão mortas ou morrendo, já ocas. Se não aproveitar, elas se perdem. A gente só usa a castanheira quando ela está assim e já não dá mais frutos. Nenhum seringueiro vai derrubar uma castanheira que ainda produz, se a castanha faz parte da nossa alimentação.

O fiscal do ICMBIO afirmou publicamente que encontrou 28 tocos de árvores derrubadas na minha colocação. Só não explicou que isso é tudo o que ele conseguiu encontrar em mais de 1000 hectares. Moro nessa colocação há mais de 20 anos e só retiro madeira para minhas necessidades. A quem tiver curiosidade, posso mostrar o destino dado a cada uma das árvores derrubadas por mim. E ainda aproveito a visita para levar o interessado a ver as árvores que já plantei nessa área (mogno, castanheira, cerejeira, toari, cedro, jaca, graviola, etc). Um cenário bem diferente daquele deixado pelo manejo madeireiro apoiado pelo governo, que eu sempre denuncio. 

Em minha área não se vê o destroço que já tive o desprazer de conhecer na Floresta Estadual do Antimary. Daqui não saem caminhões carregados de árvores centenárias, como pode ver quem passa pela BR 364, dirigindo-se a grandes madeireiras que exportam nossa madeira, pagando uma miséria para o “dono da árvore”, mas lucrando muito com a maquiagem de sustentabilidade do tal selo verde. Ainda assim, quem aparece no jornal, quase nas páginas policiais, sou eu, não esses empresários, a quem ninguém nunca tem coragem de aplicar multa nenhuma.

Por fim, reafirmo que a denúncia não é verdadeira, baseando-se, até onde sei, no relato feito por um vizinho que já há um ano faz essas acusações contra mim. Nesse caso, seria a palavra dele contra a minha, nada mais. A madeira só foi retirada de minha colocação pelo próprio ICMBIO, sem meu conhecimento e antes do fim do prazo para que eu me defendesse das acusações. 

Diante de tudo isso, resta perguntar: por que essa denúncia foi trazida a público (e com toda essa repercussão) só agora, um ano depois, justamente no momento em que estou concorrendo à eleição para o Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Brasileia, na chapa de oposição àquela que é aliada do governo? E, o que é o pior, uma semana depois de receber ligações anônimas me perguntando se eu “aguentaria a pressão que viria pela frente”? Não bastasse tudo isso, no dia 10 de abril, quando estive na sede do ICMBIO em Brasileia para requerer o comprovante de que sou morador da RESEX, documento exigido para inscrição das chapas na eleição do STR, fui informado de que meu nome não consta no cadastro do órgão! O registro aponta um desconhecido Pedro Rodrigues como morador da Colocação Pega Fogo, Seringal Humaitá. No mínimo, um erro grosseiro do ICMBIO. 

Quem conhece o cenário político acreano sabe que tenho razões para me sentir perseguido. Que a imprensa não seja cúmplice!"

Rio Branco, 18 de abril de 2012.
Por Osmarino Amâncio Rodrigues

Grifo meu: Tá meus queridos leitores e eu também acredito em Papai Noel, Curupira, Coelhinho da Páscoa e em tudo mais que me contarem...

Ele está de volta


Fabricado a partir de ervas nativas da floresta amazônica, mais particularmente da região de Tarauacá, no Acre, o revolucionário Shampoo Esperança, está de volta ao mercado após um longo processo de regularização que durou cerca de 2 (dois) anos.

A fórmula revolucionária foi descoberta pelo seringueiro Carlos Pinto da Silva e é produzida a base de diversos extratos naturais da floresta amazônica, entre eles a babosa.

De Seringueiro a Cientista
Carlos Pinto da Silva nasceu na colônia de Várzea Grande, no igarapé Esperança, afluente do rio Tarauacá. Homem da floresta, Carlos Pinto cresceu aprendendo a valorizar a natureza e a tirar dela o seu sustento.

Após anos fazendo uso de uma mistura criada por ele mesmo fez a descoberta do seu revolucionário shampoo.

O verdadeiro Shampoo Esperança é produzido pela empresa CARLOS PINTO DA SILVA ME em uma pequena comunidade no interior do nosso Acre, mais precisamente à BR 364, n. 1785, Corcovado, cidade de Tarauacá, onde em  virtude da fabricação do shampoo é gerada renda para mais de 50 famílias.

É pra rir ou pra chorar...


Recebi nesta manhã email bastante cômico, do  colega Professor Hemerson Freitas, porém mais que verdadeiro, e eis que resolvi compartilhar com meus leitores:

Salve, Salve, Joscires  Você notou que muitos nomes de anjos: Gabriel, Rafael, Miguel entre outros, todos terminam com 'el'.  Com base nos escritos de estudiosos sérios, teólogos e rabinos, alguns desses nomes foram decifrados:
 - GABRIEL:"AQUELE QUE DEUS ENVIOU"; 
MIGUEL: "IGUAL A DEUS"
RAFAEL: "ANJO MENSAGEIRO" e assim vai... 

Sendo assim, veja no texto abaixo as novas descobertas relativas aos estudos desses seres protetores.

NOVOS ANJOS:
Aluguel- anjo mau. Não deixa a pessoa conseguir sua casa própria;
Embratel- anjo protetor do monopólio das comunicações;
Chanel- anjo protetor dos costureiros, estilistas e outros;
Papai Noel- anjo protetor do comércio. Só aparece no fim do ano para acabar com seu 13º. anda sempre acompanhado pelo anjo Jingobel;
Tonel- anjo protetor dos alcoólatras anônimos e bêbados em geral;
Pastel- anjo protetor das colônias japonesas e chinesas;
Gel- anjo que protege as pessoas com cabelos rebeldes;
Manoel- anjo protetor das piadas preconceituosas;
Papel- anjo protetor daqueles com intestinos soltos;
Anatel - anjo criado em Brasília, que não serve para porra nenhuma.
Motel- Esse...serve para fazer mais anjos !!! 

Hoje é segunda sorria!"

quinta-feira, 19 de abril de 2012

Paolo Almeida em Tarauacá


Projeto Sescomédia promete alegria todas as quintas em Rio Branco


Lançamento ocorre nesta quinta (19), no teatro da Fecomércio, no Bosque.
 Há quem diga que rir é o melhor remédio. E não é que é verdade? De acordo com estudo da Universidade de Oxford, na Inglaterra, rir faz bem à saúde. Nessa mesma visão, o Serviço Social do Comercio (Sesc/AC) lança o Projeto Sescomédia dia 19 de abril, às 20 horas,  no teatro do Condomínio Antonio Oliveira Santos, no Bosque.

Segundo o coordenador Israel Moreno, o projeto vai também enriquecer o conhecimento dos cidadãos. “O evento permite que o participante faça uma análise crítica dos fatos e acontecimentos através do riso.. É uma forma de contribuir com a cultura e o lazer como um todo”.

No evento de abertura, o Sesc fará apresentação do projeto aos convidados, com a participação do humorista acriano Antonio Klémer.

Comédia no dia-a-dia 
A comédia é o uso de humor nas artes cênicas. Também pode significar um espetáculo que recorre intensivamente ao humor. De forma geral, comédia é o que é engraçado, que faz rir. Hoje, ela encontra grande espaço e importância enquanto forma de manifestação crítica em qualquer esfera: política, social, econômica. Encontra forte apoio ainda no consumo de massa.

Para o dia 26 de abril, no teatro da Fecomércio, o projeto Sescomédia já contará com a presença do comediante cearense Titela do Ceará, e novamente o acriano Antonio Klemer, com venda de ingressos limitada.

SERVIÇO
 Lançamento do Sescomédia
Classificação etária: Livre
Duração: 60 minutos
Quando: 19/04
Local: Teatro da Fecomércio
Endereço: Condomínio Antonio Oliveira Santos: Av. Getúlio Vargas, 2.473- Bosque
Horário: 20 horas
Assessoria FECOM

quarta-feira, 18 de abril de 2012

Prefeito de Xapuri e Bujari ao mesmo tempo?


Rapidinhas


Jogo Sujo
Ainda nem começou direito as empreitadas por votos para as eleições vindouras e já tem pré-candidato usando de todas as “armas” possíveis  para amealhar votos, ou pelo menos estragar as pretenções de outros, já que não é brincadeira a quantidade de ofensas proferidas pelo “menino”

Falando no popular
O pré-candidato da boca suja é pior que pau podre além de cair ainda derruba outros... será que conseguirá pelos menos uns 50 votos. Vamos esperar...

Cheque Mate no PSB
Parece que os ânimos andam em trevas no PSB xapuriense depois da decisão vertical de lançar o Prof. Wagner Menezes como pré-candidato a prefeito pelo partido.

Cacicagem!!!
Depois de muita controvérsia e antecipação desse blog sobre a disputa pela indicação pela pré-candidatura entre os nomes do Vereador Erivelton Cruz e Prof. Wagner Menezes dentro do partido, a decisão final ficou por conta mesmo pelo que tudo parece do Deputado Manoel Morais.

Cheque Mate II
Na decisão pelo que parece prevaleceu a lei da verticalidade em bom linguajar político, mandou quem podia e obedeceu quem teve juízo... porém vale ressaltar que aniquilaram politicamente o Vereador Erivelton que já afirmou anteriormente que não sai mais como candidato ao mesmo cargo... e agora???

Decisão Cruel
Resta saber agora se o Vereador rifado vai aceitar a decisão e apoiar o grupo ou debandará para outra turma... Estou curioso para o término dessa história...

Oposição
Segundo informações recebidas pelo blog, a oposição começa a dialogar para uma possível união... se isso confirmar começa de fato a formar um bloco oposicionista que terá de fato condições de vencer as eleições, caso contrário pode-se esperar o mesmo resultado e 2008.

Situação tranquila
Enquanto a oposição não se organiza mesmo quem está colhendo os louros da história mesmo é o Prefeito Ubiracy, que permanece numa situação mais que tranquila, já que ser muito cômodo para o seu grupo político enfrentar três ou quatro candidatos...

Cavando História
Engraçado como pretensos pré-candidatos sem história política ou sem bagagem de trabalho social para a comunidade xapuriense, ou ainda sem memória histórica da própria vida insiste em subestimar a inteligência alheia criando histórias mais que fantasiosas sobre sua postura e sua atividade cidadã em Xapuri... ninguém  merece

Em campo
Os candidatáveis Marcinho Miranda e Oséias D’Avilla estão correndo atrás do prejuízo e praticamente ninguém mais os vê na cidade, já que a agenda de visitas à comunidades rurais tem se intensificado nos últimos dois meses... estão fazendo a lição de casa...

Até a próxima Semana

Relembrando

Quanto ganham as principais autoridades do Poder Executivo Estadual Acreano (penúltimo PIB do Brasil) por: Edinei Muniz
O presente estudo visa levar ao conhecimento dos contribuintes acreanos os valores das remunerações pagas às principais autoridades ocupantes de cargos no Poder Executivo do Estado do Acre.
Constitui a primeira fase de um levantamento mais aprofundado que almeja apurar se tais valores guardam coerência com o Produto Interno Bruto local – hoje penúltimo do Brasil - em comparação ao que é pago em outros Estados da Federação e seus respectivos PIBs.
O ponto de partida, para que possamos chegar aos demais, é o subsídio pago à maior autoridade do Estado do Acre: o “Governador”. O Chefe do Poder Executivo recebe, por força da Lei Estadual 2.411, de 22 de dezembro de 2010, o valor corresponde a 100% do subsídio pago aos Desembargadores do Tribunal de Justiça.
Os Desembargadores, por seu turno, recebem 90,25% - pelo menos esse é o teto – inciso XI, do art. 37 da Constituição Federal - do subsídio pago aos Ministros do Supremo Tribunal Federal, que hoje corresponde a R$ 26.723,13. Feitas as contas, os Desembargadores do TJ-AC recebem R$ 24.117,62. Logo, o Governador do Estado recebe R$ 24.117,62. Tal valor, em razão do malfadado artigo 77 da Constituição Estadual, é o mesmo que vem sendo pago aos ex-governadores e viúvas a título de pensão vitalícia. É de se destacar, que o salário do governador do Acre supera em mais de R$ 5 mil, o valor pago (R$ 18.700,00) ao governador do Estado de São Paulo, que detém o maior PIB do Brasil.
O Vice-Governador do Acre, por sua vez, ganha 95% do subsídio do Governador, o que equivale a R$ 22.911,73. Já os Secretários de Estado recebem 80% do subsídio do Governador: R$ 19.294,09.
Os Secretários Extraordinários, o Procurador-Geral do Estado, o Defensor Público-Geral, o Controlador-Geral, o Chefe do Gabinete Civil, o Chefe do Gabinete Militar, o Comandante da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros, e o Delegado-Geral da Polícia Civil, por força da Lei Complementar 191, de 31 de dezembro de 2008, recebem o mesmo valor pago aos Secretários de Estado: R$ 19.294,09. Os Secretários Adjuntos e os Assessores Especiais recebem 90% da remuneração dos Secretários de Estado, o que equivale a R$ 17.364,68. (art. 25, inciso I, da Lei Complementar 191). O Ouvidor do Estado e os Diretores recebem 80% do valor pago aos Secretários de Estado (art. 25, inciso II, da Lei Complementar 191): R$ 15.435,27.
Na administração indireta, a remuneração dos dirigentes máximos obedecerá as regras abaixo (art. 30 e incisos, da Lei Complementar 191):
- Deracre e Hospital das Clínicas – 100% da remuneração dos Secretários de Estado: R$ 19.294,09.
- Acreprevidência, Deas, Detran, Fundação Elias Mansour, Funtac, Idaf, Instituto Dom Moacir, Imac, Iteracre, Iapen, Instituto Sócio-Educativo e Juceac – 90% da remuneração dos Secretários de Estado: R$ 17.364,68.
- Agência Reguladora de Serviços Públicos, Fades, Fundação Escola do Servidor Público, Funbesa e Fundação de Desenvolvimento Humano de Recursos Humanos, da Cultura e do Desporto – 80% da remuneração dos Secretários de Estado: R$ 15.435,27.
A remuneração do Diretores do Deracre, Hospital das Clínicas, Acreprevidência, Deas, Detran, Fem, Funtac, Idaf, Idm, Imac, Iteracre, Iapen, Ise e Juceac, corresponde a 80% da remuneração dos Secretários de Estado (Parágrafo Primeiro, do art. 30 da Lei Complementar 191): R$ 15.435,27. A remuneração dos Diretores da Ageac, Fades, Fespac, Funbesa e Fdrhcd corresponde a 70% da remuneração dos Secretários de Estado (Parágrafo Segundo, do art. 30 da Lei Complementar 191): R$ 13.505.86.
 Cargos Comissionados 
Na estrutura administrativa do Estado do Acre existem quinhentos e sessenta cargos em comissão, divididos em 05 categorias (art. 26, da Lei Complementar 191):
CEC - 1: R$ 1.680,00
CEC - 2: R$ 2.240,00
CEC - 3: R$ 3.360,00
CEC - 4: R$ 4.480,00
CEC - 5: R$ 5.600,00
Funções de Confiança 
Existem ainda as funções de confiança, exercidas, exclusivamente, por servidores efetivos da administração direta e indireta, escalonadas em 10 níveis (art. 28, da Lei Complementar 191):
FC1: R$ 100,00
FC2: R$ 200,00
FC3: R$ 300,00
FC4: R$ 400,00
FC5: R$ 500,00
FC6: R$ 600,00
FC7: R$ 700,00
FC8: R$ 800,00
FC9: R$ 900,00
FC10: R$ 1.000,00
Cargos de representação comissionados 
Existem 48 Cargos em Comissão Intermediários, com remuneração de R$ 750,00 e que se destinam, conforme diz a Lei Complementar 191, à garantia da efetiva prestação dos serviços públicos estaduais no interior do Estado.
Custo mensal do primeiro escalão 
- Um governador: R$ 24.117,62.
- Um Vice-Governador: R$ 22.911,73.
- Dezessete Secretários de Estado: R$ 327.999,53
- Dois Secretários Extraordinários: R$ 38.588,18
- Dezesseis Secretários Adjuntos: R$ 277.834,88
- Um Secretário de Governo: R$ 19.294,90
- Um Chefe do Gabinete Civil: R$ 19.294,90
- Um Chefe do Gabinete Militar: R$ 19.294,90
- Um Controlador-Geral do Estado: R$ 19.294,90
- Um Ouvidor do Estado: R$ 15.435,27.
- Quatorze Assessores Especiais: R$ 243.105,52
- Vinte e um Diretores: R$ 324.140,67
O Estado do Acre gasta mensalmente R$ 1.351.312,90 para manter o salário dos 76 membros do primeiro escalão do governo. A despesa anual, 13º. incluso, é de R$ 16.217.105,00. Em quatro anos a despesa chega a pouco mais deR$ 64 milhões.

sexta-feira, 13 de abril de 2012

Ambientalista?


ICMBio apreende madeira ilegal dentro de propriedade do ambientalista Osmarino Amâncio
Por: Alexandre Lima - O Alto Acre

Durante todo dia de ontem, funcionários do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), lotados na cidade de Brasiléia, juntamente com funcionários da Prefeitura, se deslocaram para a propriedade do ambientalista Osmarino Amâncio, localizada no ramal do km 19 pela BR 317 (Estrada do Pacífico), dentro da Reserva Chico Mendes.
A operação para a apreensão e retirada de toda a madeira, também contou com o apoio de agentes federais para que garantissem a integridade física de todos. O caso em questão, chama a atenção pelo fato de Osmarino Amâncio ser um defensor ferrenho do meio ambiente e crítico feroz do Órgão.
Desde quando aconteceu as ações dentro da Resex, onde resultou em várias notificações e grandes multas contra moradores, Osmarino não tem poupado criticas e até foi acusado de ameaçar funcionários do ICMBio de morte. Suas denuncias e criticas até foram ouvidas pelo senador Sergio Petecão e levadas à Brasília para que fossem tomadas providencias no tocante às multas e da forma em que era feita nas abordagens.
Coincidentemente, Osmarino foi localizado durante a manhã desta quinta-feira, e entrevistado para falar do caso. O defensor ambientalista não negou que havia retirado madeira em sua propriedade para fazer uma casa onde irá morar sua mãe e melhorar a sua.
Osmarino acredita que, devido sua posição contra o Órgão, esta seria uma espécie de vingança contra ele e se nega em ter que ir ao escritório do ICMBio para retirar licença onde diz que tipo de madeira deva derrubar, mesmo tendo uma porcentagem legal que possa fazer o que chamam de manejo florestal.
Todas as multas que possam ser geradas contra ele, disse que irão ser levadas para cova. Ao todo, Osmarino terá que pagar cerca de R$ 63 mil reais por infringir três artigos; descumprir regras ambientais, cortar dentro da Reserva e ter guardado em depósito mais de 25 metros cúbicos.

Denuncias e investigações a cerca de 1 ano
Segundo o funcionário do órgão que coordenou a apreensão da madeira, Marcos Antonio de Freitas, e comprovado pelas imagens, Osmarino vinha cortando madeira em blocos que poderiam estar sendo comercializada junto a marcenarias locais, já que o montante ultrapassa a quantidade para fazer apenas duas casas.
Através de denuncias formalizadas pela Associação de Moradores e Produtores da Reserva Extrativista Chico Mendes de Brasiléia e Epitaciolândia – AMOPREBE, o próprio alegou numa reunião que aconteceu recentemente, que estaria vendendo madeira por valores muito acima que é pago pelo Estado do Acre.
Com essas denuncias, uma equipe foi até os locais dentro da Resex, na propriedade de Osmarino e comprovaram que; Cedro, Marfim, Canelão, Tarumã, Toari, Itauba e até mesmo uma castanheira, onde somaram centenas de metros cúbicos, foram derrubadas e supostamente comercializadas ilegalmente junto às marcenarias.
Osmarino está sendo procurado para ser notificado pessoalmente dos crimes ao meio ambiente e tomar ciência das multas que terá de pagar. O caso será investigado pela Polícia Federal que estará instaurando um inquérito criminal sobre o acontecimento.
Toda a madeira apreendida, foi doada para a Prefeitura de Brasiléia que irá ser transformada em carteiras escolares e/ou construção de casa de famílias carentes. Osmarino negou todas as acusações e disse que não estaria cometendo nenhum crime ambiental.

quarta-feira, 11 de abril de 2012

Secretário de Desenvolvimento Social visita Xapuri e faz levantamento de danos causados pela enchente

Rosemeire Campos (Assessoria Seds)
O secretário de Desenvolvimento Social (Seds), Antonio Torres, esteve em visita institucional  última quarta feira, 4, a Xapuri. Torres reuniu-se com o prefeito da cidade, Francisco Ulbiracy, e com a secretária municipal de Cidadania, Trabalho e Bem-Estar Social, Elisângela Horácio, para falarem sobre as políticas de assistência social às famílias do município.

Na parte da tarde, o secretário Torres, juntamente com a secretária municipal Elisângela e a coordenadora do Cras em Xapuri, Rosihene Evelim da Silva, visitou os locais atingidos pela cheia do Rio Acre para a verificação dos prejuízos ocasionados.
O município sofreu com a recente alagação. Além de ruas e casas destruídas, diversas famílias foram desabrigadas. Para Elisângela, a ajuda do governo tem sido fundamental.
“A gente vê que não está sozinho, que tem mais gente preocupada com os problemas de Xapuri, e tudo isso é muito bem-vindo para ajudar a nossa população”, disse a secretária.

Rede Globo é condenada a indenizar família de Chico Mendes

Fonte: Blog da Amzônia  (Altino Machado)
A juíza Ivete Tabalipa, da 4ª Vara Cível da Comarca de Rio Branco (AC), condenou a Rede Globo ao pagamento de indenização por danos materiais à família do líder sindical e ecologista Chico Mendes, assassinado por um complô de fazendeiros em Xapuri (AC), em 22 de dezembro de 1988. A magistrada fixou que a Rede Globo terá que pagar 0,5% dos lucros auferidos com a minissérie “Amazônia – de Galvez a Chico Mendes”, da novelista acreana Glória Perez, exibida entre janeiro e abril de 2007.
Há duas semanas, a mesma juíza decidiu parcialmente em benefício de nove herdeiros do sindicalista Wilson de Souza Pinheiro, o Wilsão, assassinado em Brasiléia (AC) na década dos 1980, com três tiros nas costas, no momento em que assistia o noticiário da TV, na sede do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Brasiléia (AC), do qual era presidente.
Na última decisão, publicada na edição do Diário da Justiça Eletrônico desta terça-feira (10), a juíza estabeleceu também que o valor da indenização deverá ser apurado em liquidação, devidamente corrigido pelo INPC e acrescido de juros moratórios de 1% ao mês, a partir da citação da Rede Globo.
- Não sendo possível a aferição dos lucros obtidos pela Rede Globo com a minissérie “Amazônia – de Galvez a Chico Mendes”, a indenização será arbitrada em liquidação. Declaro resolvido o mérito, nos moldes do art. 269, do Código de Processo Civil (CPC) – escreveu a juíza.
Em um processo, a ação indenizatória foi ajuizada pela viúva do líder seringueiro Chico Mendes, Ilzamar Mendes. Já no outro, o pedido foi feito por seus filhos Elenira e Sandino Gadelha Bezerra Mendes, além de Angela Maria Feitosa Mendes, filha do primeiro casamento do seringueiro. Eles serão favorecidos em virtude “do dano material” causado pela obra televisual.
A Rede Globo contestou os autores da ação, alegando que “retratou a participação da viúva e filhos por ser imprescindível para a narrativa da estória do protagonista, líder dos seringueiros.” Além disso, para requerer a improcedência da ação, a Globo informou que “se limitou apenas a reproduzir fatos nacionalmente conhecidos e amplamente divulgados.”
Porém, Ivete Tabalipa considerou que houve configuração de dano material, uma vez que, embora Chico Mendes fosse pessoa conhecida nacionalmente e os fatos retratados na produção televisiva de natureza pública, em razão de terem sido publicados em diversas revistas, a exploração de sua imagem dependia do consentimento de seus sucessores.
Como não houve por parte da Rede Globo, em nenhum momento, comprovação de que essa autorização foi dada pela família, “a Justiça tem o dever de indenizar os autores da ação”, assinala a juíza.
A magistrada também ressalta que a minissérie “Amazônia – de Galvez a Chico Mendes” não era um documentário, uma matéria jornalística ou produção do gênero. Por isso, a exibição da imagem da viúva e seus familiares não tiveram finalidades beneficentes ou científicas, mas sim com o propósito de se conseguir vantagem comercial e lucro.
Ainda que a posição da Rede Globo conste do processo e tenha sido mencionada, o Blog da Amazônia encaminhou à Central Globo de Comunicação (CGC) uma solicitação para que a empresa possa se manifestar sobre a decisão da Justiça do Acre.

Pesquisa revela que 48% dos acreanos estão acima do peso

Uma pesquisa divulgada nesta terça-feira (10) pelo Ministério da Saúde mostrou que 48,1% da população do Acre está com excesso de peso. No Brasil, 49% das pessoas estão nessa condição, segundo o estudo Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico (Vigitel) realizado em todos os estados e no Distrito Federal.
As pessoas com sobrepeso são aquelas que têm o Índice de Massa Corporal (IMC) entre 25 e 29,9 kg/m² (a definição não vale para crianças, idosos ou gestantes). Já são considerados obesos os que têm 30 kg/m² ou mais. O IMC é obtido dividindo-se o peso da pessoa pela altura ao quadrado.
O diagnóstico da saúde do brasileiro se baseia em questionamentos sobre os hábitos da população, como tabagismo, consumo abusivo de bebidas alcoólicas, alimentação e atividade física.
O envelhecimento, segundo os dados, tem forte influência na obesidade. Entre os homens, o problema do excesso de peso começa cedo e atinge 29,4% dos que têm entre 18 e 24 anos. Entre homens de 25 a 34 anos, o índice quase dobra, chegando a 55%. Dos 35 aos 45 anos, o percentual é de 63%.
Entre as mulheres, 25,4% entre 18 e 24 anos estão acima do peso. A proporção aumenta para 39,9% dos 25 aos 34 anos e chega a 55,9% dos 45 aos 54 anos.
Em relação à obesidade, 6,3% dos homens de 18 a 24 anos se encaixam nessa categoria, contra 17,2% dos homens de 25 a 34 anos. Entre as mulheres, 6,9% das que têm de 18 a 24 anos são obesas. O índice quase dobra entre mulheres de 25 a 34 anos (12,4%) e quase triplica entre 35 e 44 anos (17,1%). Após os 45 anos, a frequência da obesidade se mantém estável, atingindo cerca de um quarto da população feminina.
A pesquisa mostra como fator de risco o grande consumo de refrigerantes, carne e leite integral, que é rico em gorduras. Por outro lado, a pesquisa também mostra que o nível de escolaridade interfere positivamente nos hábitos alimentares. Uma das boas notícias do Vigitel foi a redução do número de fumantes no país, que ficou abaixo de 15% pela primeira vez. A diminuição ocorreu principalmente entre os homens. A grande maioria das capitais brasileiras já está abaixo da média nacional de consumo de cigarros.

Com informações da UOL

Municípios acreanos são beneficiados por linha de crédito do BNDES

A linha de crédito BNDES Per Brasil incentiva a retomada das atividades econômicas em municípios afetados por desastres naturais. Empresas situadas nos locais beneficiados pelo programa, que possuam Receita Operacional Bruta (ROB) de até noventa milhões de reais, poderão financiar investimentos para implantação, recuperação e modernização de ativos fixos, projetos de pesquisas nos setores de indústria e comércio e investimentos relacionados ao meio ambiente. No Acre, foram contemplados os municípios de Rio Branco e Brasiléia, atingidos pela cheia do início ano. Obras civis, montagem e instalações, móveis, utensílios, máquinas e equipamentos são algumas das atividades e objetos que se encaixam no Per Brasil, linha de crédito que possui taxa fixa de juros correspondente a 5,5% ao ano.

O prazo máximo do financiamento é de 120 meses, incluída a carência, que pode variar de três a vinte e quatro meses. Aqueles cujo capital de giro não esteja associado a projetos de investimentos e possuam valor acumulado acima de cem mil reais terão prazo total de até 60 meses, também incluso o período de carência – de 3 a 24 meses.

O valor limite dos financiamentos para projetos de investimentos é de R$ 500 mil. Já os de capital de giro não associados a esses projetos, em que o total acumulado exceder R$ 100 mil, será aplicado o limite de R$ 500 mil ou o correspondente a 60 % da ROB da beneficiária, conforme apurado no último exercício fiscal.

Sistema Fecomércio/Sesc/Senac do Acre

Infraestrutura tecnológica do Sipam cadastra 117 mil famílias em programas sociais

A infraestrutura tecnológica do Sistema de Proteção da Amazônia (Sipam) está contribuindo para ampliar o acesso das famílias que vivem em situação de extrema pobreza nos programas sociais do governo federal na região amazônica. De novembro de 2011 até  março deste ano, foram mais de 117 mil famílias beneficiadas pelos programas sociais: o bolsa família e o bolsa verde. O cadastramento foi possível graças a parceria ente os Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, e do Meio Ambiente e o Sipam. 

No caso do bolsa família, o Sipam instalou antenas de transmissão via satélite em lugares de difícil acesso e comunicação. Com a colocação no final do ano passado de 27 equipamentos, foi possível incluir 101 mil famílias no bolsa família. Os técnicos do Sipam se preparam para mais quatro missões ainda nesse mês abril para os estados do  Acre e do Amazonas. Eles instalarão mais 4 antenas, cumprindo o acordo de Cooperação com o MDS, que prevê 166 equipamentos na Amazônia até 2013. “Com a antena, o técnico do município faz o cadastramento das famílias on-line. Além disso, usaremos essas informações para alimentar o nosso banco de dados sobre a Amazônia”, ressalta o diretor técnico do Sipam, Cristiano Cunha. 

No Bolsa Verde, foram beneficiadas 17 mil famílias em situação de extrema pobreza e que vivem do extrativismo sustentável na Amazônia. A expectativa é cadastrar mais 11 mil nesse ano de 2012. Desde  novembro do ano passado, já foram beneficadas 17 mil famílias na região amazônica. Com isso, o bolsa verde estará incentivando 28 mil extrativistas amazônicos a fazer um uso sustentável da floresta, por meio da exploração do látex, das castanhas, de óleos vegetais, do açaí ou até da madeira, segundo critérios fixados por planos de manejo.

“O bolsa verde será extendido para todo o Brasil nesse ano e pretendemos chegar a 50 mil famílias cadastradas”, afirma a diretora de extrativismo do MMA, Claudia Calorio.  “Estamos tirando da invisibilidade essas pessoas que vivem da floresta, incentivando-as ao uso consciente”, complementa.  As famílias do bolsa verde também recebem o  bolsa família.

A cada três meses o Sipam monitora (com radares, sensores e imagens de satélites) o desmatamento nessas áreas de conservação ambiental para que as famílias em situação de extrema pobreza e que vivem da atividade produtiva possam receber os recursos do bolsa verde (R$ 300,00 por trimestre). A condição para receber o benefício é não desmatar e usar os recursos da floresta de forma sustentável. O  objetivo do Programa é aliar a preservação ambiental à melhoria das condições de vida e a elevação da renda dessas famílas que vivem do uso sustentável da cobertura vegetal, dentro dos limites da lei.

Informação: SECOM

segunda-feira, 9 de abril de 2012

Inicia em Rio Branco nessa terça-feira (10) o pagamento do FGTS para os atingidos pela enchente

A Superintendência da Caixa Econômica Federal confirmou para a próxima terça feira (10), o início do atendimento para o pagamento do FGTS para pessoas que residem nas regiões atingidas pela cheia do rio Acre na capital Rio Branco.
A assessoria de imprensa da CEF, confirmou que segundo haviam anunciado, a Instituição faria a liberação do FGTS das pessoas que foram atingidas pela ultima enchente do Acre. Segundo informações do portal Ac24horas   serão montadas duas centrais, uma no estacionamento do estádio Arena da Floresta e outra no Quartel do Corpo de Bombeiros.
A central da Arena vai atender os moradores dos bairros Taquari, Triângulo Novo, Triângulo Velho, Quinze e Cidade Nova. O atendimento na Central 2 abrangerá os bairros 6 de Agosto, Baixa da Habitasa, Baixa da Cadeia Velha e Habitasa, já a central do Corpo de Bombeiros vai funcionar –para antender os moradores dos bairros 6 de Agosto, Baixa da Habitasa, Baixa da Cadeia Velha e Habitasa.
Através de nota dirigida a imprensa o Banco informa ainda  que a Superintendência da CEF no Acre, para atender essa demanda de serviço, receberá 30 empregados da CAIXA, provenientes da Bahia, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Rio Grande do Sul, São Paulo, Santa Catarina, Paraná e Rondônia, que prestarão informações e procederão à liberação dos recursos do FGTS. O atendimento vai ocorrer no período de 10 a 20 de abril das 9 ás 14 horas.
Documentação necessária: Para a liberação do saque do FGTS por calamidade/emergência, o titular da conta vinculada deve apresentar: - Carteira de Identidade (também são aceitos carteira de habilitação, passaporte e novo modelo da Carteira do Trabalho); - Comprovante de Residência – original e fotocópia – emitido no período de 24/10/2011 a 23/02/2012; - Carteira de Trabalho ou outro documento com o número do PIS (que facilite a localização da conta do trabalhador no FGTS); - Cartão do Cidadão (opcional).


Agora falta a Caixa Econômica Federal, informar, quando será realizado o mesmo atendimento nos municípios de interior que também passaram pelas mesmas dificuldades.

domingo, 8 de abril de 2012

Feliz Páscoa

Todos nós buscamos adquirir bens para motivar nossa felicdade. Até que em um determinado momento da vida, começamos por perceber que nós, é que fazemos as mudanças internas.

Cristo nosso mestre há muito já nós convidava para uma mudança continua em busca de Paz, Harmonia, União e Fraternidade. Está ai a chave para vivermos melhor. E nesta Páscoa, que bom seria se nos propuséssemos a todos os dias mudarmos gradativamente. Procurando sentir o valor verdadeiro da vida, que se apresenta a todos nós,
é tudo muito simples.

Desejo que todos nós iniciemos nossa busca por este ideal, deixando que a Páscoa seja mais que o símbolo de um dia e se transforme numa forma de vida para toda humanidade.

Tenha uma Feliz Páscoa.

quarta-feira, 4 de abril de 2012

Imagem do dia


Semana Santa


Estive ontem a  ficar nostálgico com o simbolismo desta semana, relembrando do quão era bom e respeitoso esse período nas famílias e na comunidade como um todo. Rememorando das épocas em que realmente vivenciávamos de fato o sentido não somente da “Semana Santa” como de toda a quaresma, desde as famílias mais tradicionais àquelas mais humildes.

Praticamente todo o simbolismo “sacro” e tradicional desse período, foi substituído por um comportamento “chocolateiro” e muitas vezes por outros que beiram ao  desrespeito à cultura religiosa de uma boa parte da população.

A discussão começou, justamente por um comentário de um jovem que disse que a Semana Santa era apenas um período para comer peixe, canjica de milho e ganhar ovo de Páscoa. Sinceramente não posso discordar do jovem já que infelizmente todo esse ápice da religiosidade Cristã,  reduziu-se apenas a isso mesmo. Fica difícil incorporar na nova geração conceitos  de religiosidade quando vemos por parte da maioria de líderes religiosos (ou poderíamos chamar alguns de estelionatários) não mais  trabalho sacerdotal, mas sim um vergonhoso e sedento comportamento, voltado apenas para fins de enriquecimento ilícito.

Entretanto todos esses questionamentos me fez recordar de tantas atividades que fazíamos entre amigos e familiares com o intuito de preparação para a semana, como as pescarias que fazíamos, já que não tinha graça alguma comprar o peixe e sim ir busca-lo in loco. Rememorei que em muitas famílias mais tradicionais após a segunda-feira até mesmo atividades rotineiras das casas eram suspensas, e quanto mais a proximidade com a sexta era chegada os “cuidados” eram aumentados.

Semana Santa, na minha época de adolescência significava antes de mais um momento de aproximação das famílias, de reaproximação com suas denominações religiosas, de reflexão profunda sobre o sofrimento que cada um de nós possa por esse período aqui nesse plano e acredito que tudo isso tenha se perdido com o tempo assim como tantas outras coisas que realmente colaboram com a formação de uma pessoa voltada ao bem comum.

Desejo aos leitores e amigos uma verdadeira Semana Santa e Pascoa, que possam viver de fato não somente nesse período, mas em todos os demais que compõem o ano, independente do crédulo religioso e até mesmo aqueles que não o possuem, que possam centrar a vida de vocês na fraternidade humana.